Você nunca mentiu?? Atire a primeira pedra!!!


Bom dia! Boa tarde! Boa noite!!

Curtindo um friozinho daqueles e meu segundo dia de férias ( obaaaa), vou escrever um pouco sobre um assunto que sempre esteve presente no nosso dia a dia! A  mentira!!

Ah, ela. A  filha do diabo, a das pernas curtas, a origem de todo o mal. Mais abundante antes de uma eleição, durante uma guerra e depois de uma pescaria. Em versão comum, sagrada e estatística. Ela. A mentira. Condenada sem apelação pela religião, a moral, a ética e os contos de fadas. Tão horrível que, dizem, tem um setor especial no inferno para recepcionar seus adeptos.

Estamos mais do que acostumados a censurar a mentira. Valorizamos, em alto e bom som, a honestidade completa na vida privada e pública. Ensinamos nossos filhos que mentir é muito feio, condenamos os mentirosos e gostamos muito de dizer o quanto somos sinceros. Ah, sim: também contamos, em média, sete mentiras por dia.

É muito fácil censurar a mentira e a falsidade. Elas podem, de fato, provocar grandes estragos. Mentiras provocam, “justificam” ou encobrem guerras, epidemias, golpes de estado, crimes os mais variados e todo o tipo de sacanagem cotidiana.

Para certas pessoas e posições, é indesculpável: jornalistas, médicos e chefes de estado, só citando alguns, não deveriam jamais mentir no exercício da profissão (naturalmente que isso não impede que o façam constantemente). Porém ela, assim como a verdade, possui muitos lados. Gostemos ou não, precisamos mentir.

Vamos encarar os fatos. Sem a instituição da mentira, a vida em sociedade seria impossível. Note-se que não estou falando da mentira pelo erro, quando fazemos uma afirmação falsa porque acreditamos que seja verdade. Estou falando da mentira mesmo, quando existe a intenção de iludir, esta é necessária sim. Até mesmo animais conhecem essa necessidade, já que boa parte deles também sabe enganar.

Precisamos mentir constantemente para garantir a paz das nossas relações, nossa reputação e nossa privacidade. Ela garante nosso sossego e muitas vezes nossa própria sobrevivência.

Pense nas mentiras diárias que contamos. Aquelas pequenas que vão desde o “tudo bem, e você?” quando estamos tendo um dia péssimo até o número ridiculamente baixo de parceiros que damos ao nosso marido/mulher/namorado(a) que perguntou com quantas pessoas já dormimos.

E no meio disso existem todas aquelas coisas como “Sim, é muito bonita a blusa, Fulana”, “Ah, desculpe, mas já tenho um compromisso no sábado…”, “Puxa, vó, está uma delícia mesmo!”, “Eu sei que me atrasei, mas o trânsito estava horrível!”. Atire a primeira pedra!

Essas mentiras que protegem os sentimentos alheios e nossa intimidade são essenciais. Desafie alguém a passar um mês sem contar absolutamente NENHUMA mentira. Se algum louco aceitar, ao fim desse tempo é bem provável que ele tenha perdido o emprego, a maior parte dos amigos e esteja brigado com a família. Digo mais: uma pessoa inabalavelmente sincera é, em minha opinião, cruel e egoísta.

É incapaz de suavizar ou esconder uma verdade dolorosa e muitas vezes desnecessária em benefício da paz de outra pessoa, que talvez vivesse muito bem sem ela. São elas que dizem na cara de uma parturiente exausta que ela engordou, que o presente carinhosamente escolhido é horroroso, que a amiga fez muito bem de largar o namorado porque ele a traiu horrores.

Tudo isso com muito orgulho de sua virtude, de sua incapacidade de mentir. Monstros de sinceridade.

Defendida a mentira, basta lembrar a sua face maligna e não exatamente celebrá-la. Na maioria das vezes, nos basta lembrar que ela está em toda a parte, que precisamos dela e que ela faz parte de nós. Se formos obrigados a usá-la então, façamos isso sem culpa e com uma polida cara-de-pau.

 Vou ater-me agora num tipo de mentira que está ”muito na moda” hoje em dia! Pois, estamos todos conectados e ”escondidos” atrás de nossos computadores.

Os Fakes estão por aí….encontrei um  vídeo que define o FAKE…..vale a pena ver e refletir:

 

Como encarar a mentira criada  pelos FAKES ?

Até onde podemos ir ?

A quem enganamos ? 

Até que ponto isso pode ou não interferir na vida das pessoas? Nas nossas vidas??

E então, como você lida com as mentiras do dia a dia?

Tem Fakes ?

Vive uma história virtual? Uma vida que não é a sua?

Deixe seu comentário…a sua opinião. Conte algo….ou você NUNCA mentiu ??

Ótimo fim de semana para vc!

Fique bem…

Super beijo,

Márcia


Sobre marciafontanella

Sou professora de Língua Portuguesa na cidade de Cascavel- Paraná. Leciono a 19 anos.Sou Pós-Graduada em Língua, Literatura e Ensino.No ano de 2011 comecei uma nova etapa em minha vida profissional, fui convidada para trabalhar no NRE -Núcleo Regional da Educação no NAIPE - Núcleo de Ações Pedagógicas Integradas. Estou levando minhas ideias, meu conhecimento, minha criatividade e dinamicidade a todas as escolas. Um novo desafio! Sou mãe de duas meninas lindas!Adoro ler, ver filmes, seja em casa ou no cinema. Sou corredora. Ano passado me propus a correr a SÃO SILVESTRE, e assim o fiz em dez. passado. Amo a vida e tudo o que ela tem, sejam coisas boas ou não. Acredito que estamos aqui na Terra para evoluirmos, tento ser cada dia melhor!

Publicado em 09/07/2011, em ALERTA e marcado como , . Adicione o link aos favoritos. 4 Comentários.

  1. Assunto delicado este… primeiro mentir ou omitir algumas coisas, faz parte de nossa vida, se fôssemos 100% verdadeiros, estaríamos sozinhos… mas isto não justifica viver de mentiras, como podemos avaliar se é uma mentirinha ou mentirona? Acho que que pelo mal que pode causar na vida de outras pessoas. Conheci muita gente boa na net, e só quem realmente passa por isto, entende quando se diz apaixonado por alguém que conheceu na net, vc simplesmente gosta das pessoas, muitas vezes elas não tem rostos, mas tem as palavras, tem uma energia diferente, e vc se despe, se despe de algumas amarras da vida real, de repente vc vive uma ilusão, mas e daí? Acho que não podemos fazer da vida fake, somente a nossa vida, há vida lá fora, há pessoas esperando um sorriso seu, um abraço real… mas também há esperando álguém atrás da dela esperando um sorriso assim 🙂 , acho que o ser humano dá conta de ter os dois mundos. Quanto à mentira é como o texto diz, quem nunca mentiu que atire a primeira pedra.

    • marciafontanella

      Minha mais nova leitora do blog! Que bom receber a sua visita novamente! O assunto é bem delicado mesmo, acho tb que muitas pessoas se deixam levar dependendo dos momentos…mas no fim, estamos todos vulneráveis…grande beijo

  2. Eu tive fake por 5 anos, muitas vezes voce cria um perfil, um personagem para brincar, zuar os outros, mas sem a intençao de magoa-las ou machuca-las realmente, eu fiz um fake para brincar com as minhas amigas e quando percebi, estava viciada na vida do personagem que eu tinha criado, estava envolvida com as pessoas que havia conhecido e nao é facil se desapegar disso, aliás, eu nunca tive coragem de largar o meu fake, as pessoas que conheci la e sumir. Com o tempo a mentira passa a te encomodar, quando vc vai dormir, pesa a consciencia, e como eu realmente me importava com as pessoas do meu ciclo de fake contei a verdade a todos sobre quem eu realmente era, para minha sorte, as pessoas qe me consideravam tanto quanto eu as considerava, me aceitaram e eu pude trazer elas para a minha vida, hoje em dia nao vivo mais de fake, é uma lembrança, uma experiencia que me trouxe boas amizades, qe me permitiu conhecer pessoas de lugares distantes que eu nao sei se teria conhecido se nao fosse pelo fake, com o fake tbm senti a primeira desilusao amorosa, a dor de um amor nao correspondido, a felicidade de um amo recíproco, sensaçoes que me fizeram crescer e amadurecer de alguma forma, hoje em dia uso tudo que aprendi la para a minha vida realmente.

    • marciafontanella

      olá, que bom seu comentário aqui…que bom q vc aprendeu, o importante é isso, sempre aprendermos com tudo, mas acima de tudo sabermos respeitar o outro..e fazer a nossa vida real valer a pena..grande beijo..

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: