A Violência nas Escolas.


Boa noite,  Bom dia,  Boa tarde….

Aproveitando um momento de Hora Atividade, vou comentar sobre uma questão cada vez mais crescente nas escolas: A violência.

Semana passada ocorreu um fato na cidade de Cascavel que nos chocou. Um aluno  que levou uma arma para a escola acabou assassinando uma colega de 14 anos.

A arma, que disparou acidentalmente, tirou a vida de uma adolescente, deixou uma família sem sua filha,  assustou toda a comunidade.

Até este dia, já tínhamos ouvido de ocorridos iguais a este em outras cidades, em outros estados, países, mas agora foi aqui, bem perto de nós.

É mais assustador!! É como falei num post anterior, falar com os alunos na sala de aula é uma coisa, com as minhas filhas, é bem diferente.

O menino ficou detido, estão ouvindo testemunhas, e provavelmente será liberado, tem 16 anos. Foi acidental.

Muitas versões apareceram: que ele estaria estudando nesta escola com uma ordem judicial ou  que já teria “passado” por várias escolas e agora estava nesta, que estaria ameaçando uma professora.

A questão é: Se ele levou uma arma para escola, levou com um objetivo, qual??

De quem era a arma?O que fazia na mão deste garoto??

Isto que aconteceu teve uma repercussão grande na mídia, mas muitas outras coisas estão acontecendo.

Uma passeata esta sendo organizada na nossa cidade, para o dia 15 de outubro, pela manhã, com este enfoque.

Qual a diferença de uma pessoa  que pratica um crime, rouba, para outra que vai para seu trabalho todo dia, espera receber o salário no fim do mês, paga suas contas, programa seus gastos, seu lazer?

Talvez uma das hipóteses seja o IMEDIATISMO! Porque vou esperar até o fim do mês ou o fim do ano se posso ter o que quero em poucos minutos?

Quando analiso o que está acontecendo nas escolas com nossas crianças, nossos adolescentes, penso em vaŕias coisas, entre elas:

Tudo que está ao nosso redor envolve violência. Filmes, novelas, desenhos, e na maioria das vezes, para não dizer todas, sem nenhum acompanhamento, sem nenhuma orientação.

Falamos sobre Bullying (qualquer violência  seja verbal ou física), mas os alunos chegam em casa e vão jogar vídeo-game, entre outros jogos, existe um que tem exatamente este nome.

Se passa numa escola, eles podem namorar, estudar e bater, é isso mesmo, bater nos outros alunos, eles dizem:

“É massa professora”!

Falando sobre o orkut numa preparação para um artigo expositivo, comentamos sobre  ter o orkut hackeado, na visão deles, hackear o orkut de alguém é uma vantagem, eles não entendem como uma coisa errada.

Onde estão os valores das famílias? Quem está orientando estes jovens? Os jogos de computador e vídeo-game?Os filmes?As novelas?O chefe da Gangue da bairro? O traficante?

E os  pais? Será que os pais tem acompanhado a vida dos seus filhos? Tem acompanhado o que eles ficam fazendo na internet?Com quem falam? O que mostram?

Os tempos são outros, as famílias mudaram, as coisas mudaram, mas nada tira a responsabilidade dos pais para com seus filhos.

E tudo vai  “estourar” onde?

Na escola. Que não tem  pessoas “preparadas” para lidar com estas situações, que não é a instituição que deve dar conta disso.

Por isso que “a educação está falida”, porque tem que desempenhar um papel que não cabe a ela.

Acaba não conseguindo realizar o seu real trabalho e muito menos os outros.

Confesso que gostaria de ter um manual, que eu pudese ler  e resolver todos estes “problemas”, ligando um fio aqui, mudando uma conexão, pronto, resolvido.

Mas não é assim, não depende de mim, muito menos de um simples manual.

Depende de grandes mudanças, de responsabilidades que deveriam ser assumidas, de governantes  que adotassem políticas diferenciadas.

Tem muita coisa boa acontecendo, sim, existe uma tentativa, mas é pouco, muito pouco.

Enquanto isso, uns vão para o mesmo lado, outros, para lados opostos, e alguns, a grande maioria, para lado nenhum.

O que podemos fazer??

Correr??

Olha, eu já estou num “treinamento”, se for o caso….

Mudando de assunto, minha Beatriz faz 4 aninhos no sábado, amanhã faremos uma pequena festinha na escola dela.Está radiante! Hoje se vestiu, colocou meia, tênis, tudo sozinha e disse:

“Mãe, já fiz tudo sozinha, já vou fazer 4 anos!”

São lindos os nossos filhos, sempre são, sempre serão!

Amanhã é dia de correria, mas terminamos a noite com uma reunião, e ao que parece desta vez, com um pessoal bem maior, do clube do Costa.

Bom dia de sexta-feira para você!

Fique bem.

Super beijo,

Márcia

 

Anúncios

Sobre marciafontanella

Sou professora de Língua Portuguesa na cidade de Cascavel- Paraná. Leciono há 25 anos.Sou Pós-Graduada em Língua, Literatura e Ensino.No ano de 2011 comecei uma nova etapa em minha vida profissional, fui convidada para trabalhar no NRE -Núcleo Regional da Educação no NAIPE - Núcleo de Ações Pedagógicas Integradas. Estou levando minhas ideias, meu conhecimento, minha criatividade e dinamicidade a todas as escolas. Um novo desafio! Sou mãe de duas meninas lindas!Adoro ler, ver filmes, seja em casa ou no cinema. Sou corredora. Ano passado me propus a correr a SÃO SILVESTRE, e assim o fiz em dez. passado. Amo a vida e tudo o que ela tem, sejam coisas boas ou não. Acredito que estamos aqui na Terra para evoluirmos, tento ser cada dia melhor!

Publicado em 08/10/2009, em educação, Uncategorized e marcado como . Adicione o link aos favoritos. 2 Comentários.

  1. Boa noite! Tudo Bem? Parabéns pra Bia e pra você também que tem consciência quanto ao seu compromisso de mãe.
    Ontem uma adolescente me falou: – Os pais… Vocês (dizia para mim e meu marido) deveriam ser legais com os filhos, deixá-los felizes, fazer coisas legais com eles, não ficar proibindo “enchendo o saco”.
    E eu respondi que pai não é pra ser legal é pra ser eficiente. Eficiente na educação, eficiente no amor e cuidado que expressamos dando limites reais e mostrando o caminho do amor e da responsabilidadee do respeito prórpio.
    Mas, como poderão os pais fazê-lo nas condições socioculturais em que vivem? Não há rico ou pobre que não saiba como educar filhos para que não saiam atirando em colegas. Os pais sabem exatamente o que estão fazendo, mas, educar, dar limites exige disciplina e desacomodação dos “Adultos responsáveis” e esse papel não é da escola.
    No bairro onde moram meus pais, em uma casa muito bonita com piscina, mora uma “família”. O jovem filho tem crises “horriveis” devido ao uso de drogas. A vizinhança entra em pânico, todos saem à rua, pois, é insuportável. O Rapaz quebra tudo, janelas, móveis, carros. Não tem hora pra começar nem para acabar.
    A matriarca nos diz: eu preciso de ajuda! Acho que tem macumba nessa casa, fizeram alguma coisa pros demônios entrarem no corpo de meu filho, é bruxaria.
    E aí? O dia que ele tiver uma crise no meio da rua..? E aliás? Por que ele não tem crises fora de casa? A mãe o protege e esconde de si mesma o que todos já sabem e o que ninguém mais aguenta.
    Bjos mida.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: